Importância da manutenção em subestação


O que é Subestação? Subestação é toda instalação elétrica de alta potência, contendo equipamentos para transmissão e distribuição de energia elétrica, também são soluções que compõem o sistema de proteção, controle, transmissão e distribuição de energia de alta potência da fonte geradora à consumidora, além disso, a subestação transforma a tensão, agindo como pontos de entrega para a demanda.


Qual a importância da manutenção em subestações? A manutenção em sistemas elétricos tem um papel fundamental na prevenção de prejuízos e acidentes decorrentes do mau funcionamento de um ou mais componentes. A complexidade dos equipamentos e a necessidade de que se mantenham trabalhando por muito tempo, faz com que ocorram desgastes elétricos, físicos, mecânicos, entre outros.


Além do desgaste gradual, os equipamentos podem falhar, sem motivo aparente e de forma inesperada, porém, é possível diminuir o impacto e as consequências dessas falhas seguindo um conjunto de ações técnicas que permitem manter ou recompor uma situação de falha sem grandes consequências.


A manutenção serve para manter em funcionamento e preservar as funções e características dos elementos e componentes dos sistemas elétricos e ainda, evitar grandes colapsos em subestações e transformadores de potência.


Existem três tipos de manutenção fundamentais:

Manutenção Preditiva:

Através de análises específicas (termografia, ultrassom, ensaios, etc), é possível analisar as condições gerais da subestação, sem a necessidade de paralisá-la.

Manutenção Preventiva:

Com base nas análises e laudos obtidos com a manutenção preditiva, é possível fazer manutenções programadas na subestação. Muitas vezes não é necessário paraliza-la, mas quando há esta necessidade, é de maneira breve e programada.

Manutenção Corretiva:

Pode ser do tipo programado, quando há a identificação de anomalias durante as manutenções preditiva e preventiva, bem como emergencial, que geralmente ocorre devido a inexistência de um plano de manutenção que visa prevenção.

Quando a manutenção é feita regularmente, mesmo antes de a subestação dar sinais de falhas, os riscos são minimizados e evita-se danos maiores. Quanto antes um problema for identificado, menor é o risco de paradas não programadas, menor é o custo de manutenção, e menor é o risco para os usuários.


Custa muito mais ter que consertar uma subestação do que mantê-la funcionando

através de um bom planejamento de manutenções.


A falha do equipamento elétrico acarreta alguns perigos, como os incêndios e explosões, expondo os trabalhadores a ferimentos graves e ao risco de morte. Por isso, as máquinas devem ser inspecionadas com frequência para identificar potenciais problemas e impedir que se transformem em perigos no local de trabalho.


Tipos de subestação de energia

As subestações de energia podem ser projetadas para instalação em ambientes internos ou externos. Podem, também, ser instaladas em câmaras subterrâneas, ou “subestações semienterradas”.

A escolha do tipo de subestação ideal é feita de acordo com a potência necessária. Também com os espaços destinados à instalação dos equipamentos e até mesmo o custo do projeto.

De acordo com o tipo de subestação de energia escolhido, são definidos requisitos técnicos que devem estar de acordo com os critérios de segurança da fornecedora de energia e de normas brasileiras do setor.

Fontes: megaenergialtda, omsengenharia



Quer saber mais? Acompanhe nosso canal no youtube:

Elétrica Academy - Eng. Pablo Guimarães


Gostou deste conteúdo?

Conheça nosso curso sobre Manutenção e comissionamento de subestações de energia elétrica de 13,8 kV

Clique no link e saiba mais

>>> https://www.pabloguimaraes-professor.com.br/curso-manutencao-de-subestacao




  • Facebook - Círculo Branco
  • Google+ - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

CONTATO

(92) 9 8143-0084 (WhatsApp)

(92) 3016-7001

E-MAIL

SOMOS ASSOCIADOS

Engenheiro Pablo Guimarães - © 2020 - Todos os direitos reservados